Revisão de Benefício Previdenciário – Atividades Concomitantes

Como rotineiramente acontece com os professores e enfermeiros, por exemplo, alguns Segurados exerceram mais de uma atividade durante sua carreira e, por consequência, contribuíram em períodos CONCOMITANTES.

Entretanto, ainda hoje, o INSS realiza uma metodologia de cálculo prejudicial aos Segurados que exerceram atividades concomitantes, reduzindo o valor do benefício previdenciário.

Basicamente, o INSS separa as atividades em PRINCIPAL e SECUNDÁRIA e aplica o fator previdenciário separadamente. Tal metodologia, na maioria dos casos, implica em um Fator Previdenciário menor para atividade secundária, reduzindo o valor total do benefício.

O Segurado que teve no cálculo de seu benefício a separação entre atividade principal e secundária pode ter direito a revisar sua RMI, de forma que as atividades sejam somadas antes da aplicação do Fator Previdenciário, acarretando em aumento significativo do benefício previdenciário.

________________________________

Dúvidas sobre Direito Previdenciário?

Entre em contato através do formulário ou enviando um e-mail para contato@diegomaturo.com.br

Se preferir nos enviar uma mensagem pelo WhatsApp – clique aqui -> 

*O presente texto reflete exclusivamente a opinião e interpretação do autor, não possuindo qualquer efeito de consultoria. Consulte sempre seu advogado.

Um comentário em “Revisão de Benefício Previdenciário – Atividades Concomitantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *